Por que Santa Dulce foi escolhida como ícone da Campanha da Fraternidade 2020?

A Campanha da Fraternidade convida todos os cristãos a ver a presença de Jesus no irmão e assim agir com compaixão para transformar duras realidades sociais.

por Web Master   publicado às 00:00 de 19/02/2020, modificado às 11:20 de 19/02/2020

Neste mês, a matéria de capa da nossa revista trouxe algumas histórias que testemunham diversas redes de solidariedade que se espalham pelo nosso país. A proposta da temática teve ligação direta com a Campanha da Fraternidade desse ano, que tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso” e como lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

A inspiração vem da parábola do Bom Samaritano que ensina o compromisso de cuidar do dom da vida.

E certamente vocês concordam com a gente que também no Brasil tivemos nosso grande exemplo do Bom Samaritano: Santa Dulce dos Pobres. Não por acaso, a Santa foi escolhida para ser o ícone da Campanha da Fraternidade.

Entenda o por quê dessa escolha.

A Campanha da Fraternidade convida todos os cristãos a ver a presença de Jesus no irmão e assim agir com compaixão para transformar duras realidades sociais.

Era esse mesmo convite que Santa Dulce dos Pobres fazia aos médicos,  funcionários e amigos que atuavam junto com ela nas obras sociais.

Certa vez ela disse:

“Nós procuramos incutir no espírito dos médicos, dos funcionários, de todos que trabalham aqui, de ver a imagem de Deus na presença dos doentes que nos batem à porta. Então nós temos velhos, temos moços, que ninguém quer e que não têm para onde ir. O pessoal acha na rua, bota aí na porta, eu não vou jogar fora outra vez!”.

 

Com essa mentalidade, Santa Dulce ía ao encontro dos mais necessitados para confortar e cuidar deles. Conhecida como “anjo bom da Bahia”, Irmã Dulce não apenas enxergava a necessidade e compadecia dela, mas “arregaçava as mangas” e agia. Até mesmo se já tinha a saúde debilitada.

É esse carisma de Santa Dulce dos Pobres que a Campanha da Fraternidade deseja disseminar a todos os cristãos nos dias de hoje. É preciso tocar, cuidar, alimentar quem mais precisa, enxergando nele a presença de Cristo.

Irmã Dulce foi escolhida para ser o ícone dessa Campanha pois, assim como o Bom Samaritano, durante toda sua vida não apenas viu e sentiu a necessidade e o sofrimento dos mais necessitados, mas acolheu e agiu para transformar suas vidas.

Atualmente, a entidade filantrópica Obras Sociais Irmã Dulce abriga um dos maiores complexos de saúde 100% SUS do país, com cerca de 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano, na Bahia. A organização conta com 21 núcleos que prestam assistência à população de baixa renda nas áreas de Saúde, Assistência Social, Pesquisa Científica, Ensino em Saúde, Educação e na preservação e difusão da história de sua fundadora.

* Com informações da CNBB e do site Obras Sociais Irmã Dulce

 

 

Tags:

campanha da fraternidade, irmã dulce

Confira também

RevistaSociedade / Meio-ambiente

Abril / 2017

O grito do Cerrado
por ANA CAROLINA WOLFE
RevistaMeio-ambiente / Comportamento

Abril / 2017

Em defesa da caatinga
por ANA CAROLINA WOLFE
RevistaSociedade / Comportamento

Março / 2016

Campanha da Fraternidade
por ANA CAROLINA WOLFE