Editora Cidade Nova lança projeto de doação de livros e ajuda financeira aos mais vulneráveis

AÇÃO SOCIAL Em fase piloto, “Ler para Crescer” convida as pessoas a doar livros a organizações sociais para auxiliar na formação de crianças e suas famílias. Parte do dinheiro da venda também será revertido em ações das próprias instituições

por Lucas Oliveira   publicado às 00:00 de 29/04/2021, modificado às 17:27 de 29/04/2021

A EDITORA Cidade Nova lançou no mês de abril o projeto “Ler para Crescer – Doe livros e ajude quem mais precisa”. A iniciativa surge em meio ao agravamento das dificuldades econômicas e sociais no Brasil devido à emergência sanitária da Covid-19 como uma resposta da editora para ajudar as pessoas mais vulneráveis e contribuir para a edificação de um mundo melhor.

O projeto “Ler para Crescer” funciona do seguinte modo: acessando o site da editora e clicando no botão do projeto ou acessando diretamente o link: https://www.cidadenova.org.br/hotsite-ler-para-crescer, pessoas físicas ou jurídicas compram livros ou kits de livros, que serão distribuídos para as crianças e famílias atendidas pelas organizações sociais participantes. 

Além disso, parte do dinheiro da venda será destinada à instituição escolhida pelo doador, para auxiliar nas atividades organizadas por ela. “Para sermos transparentes, no momento da doação, o doador já fica sabendo o quanto a editora vai repassar em dinheiro”, explica Edson Palomares, presidente do Conselho de Administração da Editora Cidade Nova.

Lançado em fase piloto, o projeto “Ler para Crescer” atenderá, nesta primeira etapa, duas organizações: a SMF Mariápolis Ginetta e a Afago-SP. Elas são próximas à Editora Cidade Nova e se colocaram à disposição para esse período de teste, previsto para durar quatro meses. Porém, havendo aceitação e efetividade, é desejo da editora que essa ação solidária seja estendida a outras organizações sociais afiliadas à Uniredes, uma rede de colaboração inspirada no Carisma da Unidade, próprio do Movimento dos Focolares, do qual a Editora Cidade Nova também faz parte.

Para Rafael Volpe, presidente da Afago-SP, o projeto é importante porque dá esperança à juventude. “Quando você lê algo positivo, algo que traga uma mensagem boa, você se mantém saudável mentalmente. Queremos, portanto, incentivar não só a leitura, mas uma leitura de qualidade”, conta, ressaltando ainda que “essa leitura que a Cidade Nova está propondo para a Afago é muito mais voltada para valores, para a família, para a esperança”.

André Prevatto, da SMF Mariápolis Ginetta, evidencia dois aspectos com os quais o projeto “Ler para Crescer” contribuirá para o atendimento das crianças. Um deles é “a questão de semear a paz, da capacidade da criança de estabelecer vínculos”, enquanto o outro é “a ampliação dos horizontes culturais delas”. E mais do que preocupar-se com a alfabetização das crianças de 6 a 10 anos, público-alvo desta iniciativa, Prevatto destaca uma atenção, a partir da leitura, “com a capacidade de a criança sonhar”.

“Nós da Editora Cidade Nova estamos felizes de poder fazer, esse pequeno gesto para minimizar as adversidades desse tempo tão complexo que vivemos”, afirma Edson Palomares. “Para nós é um sonho realizado, ter a editora mais equilibrada financeiramente, mesmo se ainda isso seja frágil, para poder retribuir esse amor concreto que Cidade Nova sempre recebeu de todos, por meio de ações que podem ajudar de fato os mais vulneráreis”.

AFAGO

A Associação de Apoio à Família, ao Grupo e à Comunidade (Afago-SP), sediada em São Paulo (SP), é uma instituição sem fins lucrativos de caráter socioeducativo e de assistência social. Fundada em 1993, atende diariamente na Vila Aparecida, comunidade carente na Zona Sul da cidade de São Paulo, 280 crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos em situação de vulnerabilidade social, tendo em vista seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Sua missão é prevenir a marginalidade infantojuvenil, a fim de melhorar a qualidade de vida da família, garantir os direitos básicos e promover o desenvolvimento da comunidade. Para isso, desenvolve atividades nas áreas da saúde, da educação, do esporte e da formação profissional, além de oficinas e eventos interculturais. A Afago-SP trabalha para construir uma cultura de partilha e de paz, por meio do diálogo, da participação ativa e da reciprocidade entre pessoas que se querem bem.

Durante esse período de pandemia, a entidade tem atuado na arrecadação e distribuição de cestas básicas de alimentos perecíveis e não-perecíveis, produtos de higiene e máscaras. A campanha conta com doações de pessoas físicas e entidades nacionais e internacionais.

Clique aqui para saber mais sobre a Afago-SP.

SMF

A Sociedade Movimento dos Focolari (SMF), sediada em Vargem Grande Paulista (SP), é uma associação sem fins lucrativos de caráter educativo, cultural e de assistência social. Atua para promover uma cultura da fraternidade, que contribua para a concretização do “bem comum”, que tem como valores fundamentais o amor, a solidariedade, a paz e o respeito recíproco entre as pessoas.

Fundada em 1972, tem como missão trabalhar na promoção e defesa dos direitos de crianças, adolescentes e jovens, especialmente aqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Desenvolve suas atividades em centros sociais no Bairro Jardim Margarida (Vargem Grande Paulista – SP) e no Quilombo do Carmo (São Roque – SP).

A SMF vem prestando atendimento em caráter emergencial às famílias das crianças e dos adolescentes cadastradas nos dois centros sociais mantidos pela entidade, bem como a outras famílias em situação de vulnerabilidade. As ações desenvolvidas neste período compreendem: plantão de assistência social; acompanhamento e monitoramento permanente; distribuição de cestas básicas; criação de um bazar permanente no Jardim Margarida; busca de frente de trabalho para jovens e pais de famílias que perderam o emprego durante a pandemia.

Clique aqui para saber mais sobre a SMF. 

 
Tags:

projetos sociais, movimento dos focolares, Ler para Crescer, projetos editora cidade nova